NoticiasParáPolícia

Mulher agredida por policiais em embarcação descreve ocorrido e afirma ter sido obrigada a pedir desculpa na delegacia em Breves, no Pará

Policiais teriam coagido as vítimas a gravarem vídeo de desculpas após as agredirem/ Foto: Divulgação.

Repercutiu nas redes sociais cenas de dois policiais agredindo uma senhora dentro de uma embarcação do Marajó que fazia travessia para Belém, no Pará, ontem (16).

 

Em outro vídeo divulgado pelos policiais, gravado na delegacia de Breves (PA), a vítima pede desculpa aos agressores em momento humilhante.

 

A vítima relatou como tudo ocorreu em sua versão, hoje pela manhã (17) e diz ter sido obrigada a pedir as desculpas do vídeo, além da agressão e humilhação que já tinha passado.

 

O governo do Pará e a Polícia Civil se manifestaram por meio de uma rede social

O governador do estado, Helder Barbalho (MDB), usou sua conta no Twitter para dizer que lamenta a ocorrência e informou que o fato será apurado pela Corregedoria da PC.

Já a Polícia Civil do estado do Pará, disse que, ao tomar conhecimento do caso, instaurou de forma imediata um procedimento para apurá-lo e determinou o afastamento e a remoção dos policiais do local onde atuam.

Diálogo sobre uma rede teria levado a agressão

Um simples diálogo entre duas mulheres sobre um espaço dentro de uma embarcação, evoluiu para agressões contra uma delas e mais duas parentes que lhe acompanhavam na viagem em busca de atendimento médico.

Contam a senhora e testemunhas, que os policiais teriam sido chamados por uma jovem que não queria ceder espaço ao seu lado para a senhora armar sua rede. Os policiais prontamente chegaram humilhando a senhora, dando voz de prisão por desacato e partiram para a agressão com socos, tapas e empurrões.

Em vídeo, a jovem que foi o pivô da confusão e chama-se Elisa Monteiro, disse que foi atacada na navegação pela senhora, que teria mordido seu dedo e puxado o seu cabelo do nada, e os policiais se apresentaram para salvá-la.

 

(Da Redação/ Imagens: Divulgação)

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo