CidadesSão Felix do XinguSaúde

SÃO FÉLIX DO XINGU: Bebê morre na barriga da mãe

Há indícios de que várias crianças morreram nos últimos dias na Unidade Materno Infantil Nossa Senhora das Mercês

A saúde pública em São Félix do Xingu tem recebido várias críticas e a população tem demonstrado indignação com a precariedade no atendimento, sobretudo devido a mortes de recém-nascidos ocorridas na Unidade Materno Infantil Nossa Senhora das Mercês. Há indícios de que várias crianças morreram nos últimos dias nessa mesma maternidade.
Um dos casos que mais chamou atenção é o da jovem Deise Nicole da Silva Neto, 21 anos, que estava grávida do seu primeiro filho. Mas, depois de duas idas ao hospital, sem conseguir fazer o parto, o bebê acabou morrendo na barriga da mãe, aos nove meses de gestação. A família denuncia que o ocorrido se deu por negligência médica.

A mãe da jovem, Isabel Moreira da Silva, contou que sua filha fez todo o pré-natal na rede pública municipal, porém os exames foram realizados na rede particular. Segundo ela, foram feitos todos os exames solicitados pelos médicos que mostravam que a gravidez estava normal e que o bebê crescia bem.
Deise começou a sentir contrações na tarde do último dia 5, quando deu entrada no Materno Infantil, com fortes dores abdominais. Na unidade, a jovem foi exaA família alega que a demora no parto provocou a morte do bebêminada por um médico e mandada de volta para casa. Porém, por volta das cinco horas da madrugada do dia 6, a bolsa da jovem se rompeu e ela foi levada novamente para o hospital, dessa vez por uma ambulância do SAMU.

A avó da criança relatou, que ao chegar à maternidade, houve demora no atendimento de sua filha, tanto na entrada da unidade quanto dentro do prédio. Depois de algum tempo, ainda segundo Isabel Moreira, um médico de prenome Barbosa foi chamado e ao ouvir os batimentos cardíacos da grávida e do bebê, atestou que a criança ainda não estava na hora de nascer e que era para esperar na unidade de saúde. “Você sabe como se joga um bicho bruto em cima de uma cama? Foi assim que ele fez com a minha filha”, relatou Isabel.
Ainda de acordo com a avó da criança, por volta das 14 horas a gestante começou a ficar amarela e passou a reclamar que estava sentindo muito frio. Os enfermeiros foram chamados e ao avaliarem a situação, disseram que o caso era grave. O médico então foi chamado e, após realizar alguns exames, descobriu que o bebê estava morto na barriga de Deise.

ACUSAÇÃO: À mãe de Deise Nicole, o médico afirmou que a culpa pela morte da criança havia sido do serviço de pré-natal que foi feito no Posto de Saúde do município. “O médico disse que a culpa era do serviço feito no postinho, mas na verdade foi ele quem não quis salvar a vida do meu neto, pois a bolsa da minha filha já havia rompido e mesmo assim ele a deixou perder todo o líquido”, disse.
Isabel contou ainda que, o último pré-natal de sua filha foi feito cerca de 20 dias antes do parto e o resultado mostrou que estava tudo bem com o bebê. No entanto, ao ser tirado da barriga da mãe, a criança estava com coloração roxa, com a boca aberta e a barriga inchada.
Ainda de acordo com a avó do bebê, a declaração de óbito emitida pela Unidade Materno Infantil Nossa Senhora das Mercês, apontou que a morte da criança se deu em decorrência de causas naturais. “Naquele momento eu ouvi o médico dizendo que, além do meu neto, outros três bebês haviam morrido naquela semana naquele hospital”.
A reportagem tentou contato com o secretário de saúde de São Félix do Xingu, Ireno Pereira Gomes, mas não conseguiu falar com o mesmo até a publicação da matéria.

Etiquetas

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar