CidadesPoliticaRedenção

REDENÇÃO: Secretaria de Meio Ambiente dá início ao plano anual de combate a queimada

As queimadas urbanas, por menores que sejam, são crimes ambientais, passíveis de multas e processos

A campanha lembra que as queimadas são problemas de todos. Também alerta que este ato pode ser enquadrado como crime ambiental. O que fazer entã o para não praticá-las e quais as razões para não incendiar quaisquer resíduos no meio ambiente?
Para tentar amenizar o problema, a Secretaria de Meio Ambiente cumpre um cronograma de educação ambiental, com sistema de prevenção e combate aos incêndios florestais, que requer investimentos em manutenção de aceiros, campanhas educativas de conscientização, sistema de alerta e fiscalização, comunicação, ferramentas, máquinas e equipamentos de combate, e treinamento de pessoal.
As ações acontecem em escolas, bairros e na zona rural, as quais englobam palestras educacionais abordando diversos temas, inclusive, as queimadas. “Não basta apenas o município fazer a parte dele, a população tem que ter consciência que isso é um mal para ela mesma”, explica Aristóteles Alves, secretário de Meio Ambiente.
O secretário ressalta ainda que os equipamentos, ferramentas e treinamentos exigidos para prevenção e combate dos incêndios florestais são diferentes dos utilizados no combate aos incêndios urbanos, que devem focar cada situação e tipo de ocorrência.
As queimadas urbanas, por menores que sejam, são crimes ambientais, passíveis de multas e processos. De acordo com o plano operacional da SEMMA, as queimadas urbanas são monitoradas via satélite e quem for pego em flagrante fazendo queimadas estará sujeito à multa.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar