PolíciaRedenção

REDENÇÃO: Policial a paisana realiza abordagem e morre em tiroteio, em seguida mais quatro pessoas são assassinadas

Um homem que morava na casa também morreu e um um segundo policial, também a paisana, foi baleado nas costas.

Até o fechamento desta edição, eram poucas as informações repassadas oficialmente, tanto pela polícia civil quanto pela polícia militar sobre as circunstancias do fato que culminou com as mortes de um policial militar apaisana e um senhor que estava na casa onde ocorreu o tiroteio.

Nossa reportagem apurou que por volta das 23 horas desta quarta feira (17) dois policiais militar que não estavam de serviço se dirigiram a um endereço no setor JK com o objetivo de resgatar objetos que haviam sido furtados da casa de um dos PMs. Ao chegar ao local houve o revide e os policiais acabaram sendo baleados.

O soldado Josiel Rodrigues Pires veio óbito, e o soldado Orlanio Lopes Franco foi alvejado com um tiro nas costas e se encontra internado no Hospital Regional de Redenção. Um senhor que estava na casa também foi alvejado e morreu. Um home que também mora na residência está foragido, ele seria um dos que atiram contra os policias.

Nossa reportagem também apurou que a residência possivelmente era um ponto de venda de drogas. O comando do 7º batalhão ainda não se pronunciou quanto as circunstancias do ocorrido, tendo em vista que estranha o fato dos policias que não estavam de serviço não acionarem a viatura para fazer a incursão.

OUTROS HOMICIDIOS: Após a morte do policial mais quatro homicídios foram registrados, todos em circunstancias misteriosas. Por volta de 1:30 hr da manhã o jovem Artur Gabriel (17) foi executado no setor Bela Vista; mais tarde na mesma madrugada dois jovens de idades ainda não reveladas, Rodrigo Almeida Souza e Jonas da Silva Santos foram executados no setor Aripuanã e as 14:30 horas desta quinta feira (18) o jovem de prenome Rael (21) foi executado. Não existem informações que liguem a morte dos jovens com o tiroteio que vitimou os policiais. A qualquer momento o comando do 7º batalhão e a polícia civil deverá se manifestar oficialmente.

(Da redação)

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar