CidadesNoticiasPolíciaRedenção

Comoção e revolta marcam enterro de professor assassinado em Redenção

A morte de Valdenilson Lima causou muita dor e comoção devido à vítima ser uma pessoa muito querida. A população e a classe educacional clamam por justiça em relação a esse crime bárbaro

Centenas de amigos da vítima acompanharam o velório e enterro

O professor que morreu a golpes de faca na madrugada da última segunda-feira (2), em Redenção foi enterrado na tarde de terça-feira (3). O sepultamento de Valdenilson Conceição Lima, popularmente conhecido por “Denilson”, aconteceu por volta das 17h, no Cemitério Park da Saudade. Sob forte comoção, familiares e centenas de amigos da vítima acompanharam o velório e enterro.
“Sentiremos muito a falta do nosso amigo Denilson. Ele tinha um jeito único de ensinar, tornava a aprendizagem em uma experiência maravilhosa. Era um grande profissional com um enorme coração, que ia sempre além de suas obrigações. Ficará eternamente guardado em nossos corações. Uma perda irreparável para a Educação e Cultura, que perdem um de seus principais expoentes”, disse o Secretário Municipal de Educação, Cultura e Lazer, Prof. Vanderly Moreira.
Denilson foi encontrado com a garganta cortada e uma perfuração no coração, no prédio desativado da Polícia Rodoviária Federal (PRF), localizado na rodovia BR-155, entre Redenção e Pau D’Arco, na manhã de segunda-feira (2). O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Marabá, onde passou por perícia.

Denilson foi morto de forma brutal. População exige uma resposta das autoridades

INVESTIGAÇÕES: A Polícia Civil de Redenção não descarta a hipótese de latrocínio, roubo seguido de morte, além de outras linhas de investigação. A motocicleta e o celular de Denilson foram levados pelo assassino ou assassinos.
A delegada Viviane Flores, que preside o inquérito policial, informou que a Polícia Civil de Redenção montou uma força-tarefa com o objetivo de identificar e prender os envolvidos no crime. Além de dois delegados e investigadores que atuam à frente das investigações, a polícia conta com o apoio do delegado e investigadores do Núcleo de Apoio a Investigação (NAI-Sul) e de agentes da Superintendência Regional de Polícia Civil do Araguaia Paraense, comandada pelo delegado Luiz Antônio Ferreira. De acordo com a delegada Viviane Flores, algumas pessoas já foram ouvidas pela polícia, mas ela não quis dar detalhes das conversas para não atrapalhar as investigações.

PERFIL:
Valdenilson Lima tinha 36 anos, era formado em Língua Portuguesa pela Universidade Vale do Acaraú (UVA), possuía pós-graduação e também era graduado em Pedagogia. Atuava como professor na Escola Municipal de Ensino Fundamental Ronan Fidélis de Melo e era docente na Faculdade Integrada Carajás (FIC). Também trabalhou na Secretaria Municipal de Educação, Cultura Lazer e foi um dos idealizadores do Projeto Festival Junino de Redenção. Além disso, foi um dos fundadores do Grupo Junino Explosão de Redenção e um dos um dos responsáveis pela modernização e fortalecimento dos festivais e grupos juninos do município.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar