ParáPolícia

Polícia procura por homem de 40 anos que engravidou adolescente 13 que morreu com problemas na gravidez

Francinaldo Moraes, 41 anos, continua sendo procurado pela Polícia Civil de Uruará, no sudoeste paraense. Ele é suspeito de estupro de vulnerável ao manter um relacionamento afetivo com a adolescente Luana França da Costa, de apenas 13 anos de idade, grávida de 7 meses, que faleceu na última segunda-feira, 26 de Outubro, por problemas relativos à gravidez.

Francinaldo Moraes, 41 anos, continua sendo procurado pela Polícia Civil de Uruará, no sudoeste paraense. Ele é suspeito de estupro de vulnerável ao manter um relacionamento afetivo com a adolescente Luana França da Costa, de apenas 13 anos de idade, grávida de 7 meses, que faleceu na última segunda-feira, 26 de Outubro, por problemas relativos à gravidez. O caso teve ampla repercussão, com publicações nas mídias e redes sociais.

Quem investiga o caso é o delegado Walison Damasceno, superintendente de Polícia Civil da região do Xingu. Ele informou à Imprensa que diligências estão sendo realizadas em Uruará e Medicilândia. Francinaldo se dizia “casado” com Luana havia um ano.

Gestante de 7 meses de uma menina, a adolescente Luana da Costa foi seduzida aos 9 anos de idade pelo pai da criança, o cavador de poço Francinaldo Moraes. A mãe da adolescente, a doméstica Leonice Pires, contou que o homem começou “brincando” com Luana e já a pediu em namoro, o que teria sido negado pelos pais. “Falamos pra ele que ela só podia namorar depois dos 16 anos, mas ela fugiu logo depois com ele”, relata.

Segundo o secretário de Saúde de Uruará, Sérgio Silva, a adolescente recebeu atendimento médico protocolar, no entanto foi detectado que o bebê já estava sem vida e, então, diante do quadro de saúde debilitado da paciente, ela foi transferida para o Hospital Regional Público do Xingu, e faleceu ao chegar no município de Medicilândia. Os exames cadavéricos apontaram choque hipovolêmico como causa da morte.

Um dos conselheiros tutelares de Uruará, Jhonatan de Castro, contou que o caso chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar através de denúncia anônima, e que acompanha a investigação da Polícia Civil e também do Ministério Público do Pará.

(Antônio Barroso / blog do Dinho santos) 

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar