Gospel

Vaticano reabre acesso à escada onde Jesus teria subido antes da crucificação

Chamado de Scala Santa, peça reúne 28 degraus de mármore

A tradição católica diz que Helena, mãe do Imperador Constantino, levou a “Scala Santa” [ Escada Santa] de Jerusalém para Roma no ano 326. Seus 28 degraus de mármore podem ser subidos pelos peregrinos que vão ao Vaticano, mas só se for de joelhos
Ela serva para lembrar aos fiéis os passos de Cristo até ao Pretório, onde foi julgado por Pôncio Pilatos e condenado à morte. Os primeiros testemunhos escritos deste local estão numa passagem no “Liber Pontificalis” do tempo de Sérgio II (844/847).
Ainda segundo a tradição, é concedida o perdão total dos pecados a quem sobe de joelhos a Escada Santa, meditando sobre a Paixão de Cristo e rezando. Existem três cruzes de bronze nos locais onde o sangue de Jesus teria pingado enquanto ele subia a escada.
O padre Francesco Guerra, reitor do Santuário da Escada Santa, disse ao site oficial do Vaticano que “o peregrino, no cansaço de subir, encontra-se com a dor que o próprio Jesus enfrentou na sua Paixão”.
Oculta do público por séculos
O mármore foi coberto cerca de 300 anos atrás por ordem do papa Inocêncio XIII que temia o desgaste dos degraus pelo contato com mãos e joelhos dos peregrinos. Em algumas partes há uma buracos com até 15 centímetros de profundidade.
A abertura é temporária, com acesso somente até 9 de junho.
A peça recentemente esteve em processo de restauração e o papa Francisco comemorou a reabertura: “Subindo de joelhos estes 28 degraus da Escada Santa, o peregrino no cansaço de subir, se encontra com a dor que o próprio Jesus enfrentou na sua paixão. E enquanto sobe, rezando, nestes degraus, a pessoa se sente em contato consigo mesma, ou seja, retornam à memoria as próprias dores ou os sofrimentos das pessoas que lhe são queridas. E Subindo, rezando e recordando a paixão de Jesus, eis que se mistura todo o sentido de quanto fez Cristo por nós: sofreu, morreu e ressuscitou pelo nosso amor”.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar