Noticias

ARTIGO: Barbalho diz que pode decretar ‘lockdown’ em Cidades do Pará

Após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, o governador do Pará, Helder Barbalho fala com a Imprensa.

O governador Hélder Barbalho (MDB) decretará “lockdown” em Belém e outras cidades do Pará se o isolamento no Estado não se aproximar de 70% até terça-feira. Segundo ele, o nível de isolamento vinha ficando entre 45% e 50%, mas subiu para 57,6% no último domingo, após seus apelos para que a população fique em casa.

“Isso pode ter ocorrido por não ser em um dia útil, por isso estamos avaliando mesmo hoje e amanhã para saber se estamos temos alguma reação da população”, afirmou Barbalho ao Valor. “Sem consolidação do isolamento, quarta-feira vamos decretar o ‘lockdown’.”

Recuperado da infecção pelo novo coronavírus, o governado disse que o nível de ocupação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) das redes pública e privada da região metropolitana de Belém está em 96%.

Além disso, houve um aumento expressivo das mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) de pessoas em casa nas últimas semanas.

Barbalho contou houve um aumento na demanda de serviço de verificação de óbito em domicílio na últimas semanas, que foge da regularidade da média que existia anteriormente. Esse serviço costumava fazer de cinco a sete remoções de corpos por dia e, agora, faz entre 45 e 50.

“É inevitável concluir que parte significativa disso são pessoas que faleceram por síndrome respiratória aguda grave”, disse o governador.

Diferentemente de outros Estados, o critério de priorização de pacientes para leitos de UTI no Pará não está feito por pontuação com base nas condições de vida e saúde prévias, tampouco por idade. “Estamos usando um critério da central de regulação, que leva em conta a fila e complexidade de cada caso.”

De acordo com a secretaria de Saúde do Pará, o Estado já contabiliza 4.125 casos de coronavírus confirmados e 330 óbitos.

Segundo Barbalho, o comportamento do presidente Jair Bolsonaro em relação ao enfrentamento da covid-19 difere da forma como o governador tem se posicionado diante da sociedade. “Acho que ter foco exclusivo neste enfrentamento da pandemia. O presidente entende diferente, mas eu não mudarei”, afirmou.

As discussões sobre o “lockdown” no Pará se intensificaram no fim de semana, após o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), decidir implementar a quarentena total em São Luís, seguindo determinação judicial. As medidas de restrição de circulação na capital maranhense passa valer a partir de terça-feira.

(Marcos Aurelio  Pereira) 

 

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar