Acontecimentos

Unidade Canaã do Frigorífico Rio Maria tem inauguração prevista para janeiro

Durante esta semana, nossa equipe de reportagem esteve visitando a indústria e pode observar os avanços das obras. Localizada na Vicinal VP12, a 11 km de Canaã (sentido Parauapebas), o empreendimento ocupa uma área total de 13 alqueires, e já está com quase todos os detalhes concluídos.

Vários setores já estão prontos, como a Sala de Abate, Miúdos, Expedição, Estocagem, Currais, Refeitórios, Banheiros, Vestiários, Escritórios, Oficina, Almoxarifado e outros. O Frigorífico dispõe ainda de 3 Câmaras Frias para estocagem de até 100 toneladas de carcaças/dia, Setor de Miúdos com Dois Túneis de Congelamento com Capacidade para 12 toneladas/dia, Estocagem de Miúdos com capacidade de 55 toneladas.
A capacidade total de abate é de 360 animais/dia. Visando atingir rapidamente esta capacidade, a diretoria do Frigorífico Rio Maria espera abranger uma área geográfica de até 200 km; abatendo gado de Canaã, Parauapebas, Curionópolis, Eldorado e outros municípios vizinhos.

“Os produtores desta região abatem gado em Xinguara, Água Azul e até Marabá. O Frigorífico Rio Maria irá reduzir esta distância, o que favorecerá os produtores com o custo do frete”, disse o gerente de produção Carlo Caruccio.

A carne sairá em caminhões com câmaras frias com destino à Unidade Rio Maria, onde será desossada e enviada para os grandes mercados nacionais e internacionais. O couro e os despojos (ossos, pelancas, sebo) serão vendidos para indústrias de couro e graxaria, localizadas em Xinguara.

Na Unidade Canaã, serão contratados 120 funcionários diretos. Já na Unidade Rio Maria, a sala de desossa será ampliada com a contratação de mais 50 funcionários.

MEIO AMBIENTE:

Como é tradição nos empreendimentos do Frigorífico Rio Maria, o Meio Ambiente está sempre no foco. Em Canaã do Carajás, a indústria que ocupa uma área total de 70 mil m2 (14 ha), utilizará um processo de fertirrigação, utilizando os efluentes (água tratada, usada nos processos de produção), para irrigar uma lavoura de 14 ha com 28 mil mudas de Açaí das variedades híbridas da Embrapa (BRS Pará e Chumbinho). A Previsão da colheita é a partir do 3º ano e toda a produção será processada em uma cooperativa de pequenos produtores em Canaã que já possui uma fábrica de processamento.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar