Acontecimentos

REDENÇÃO: Tribunal de Justiça manda trancar ação contra o advogado Sérgio Santana

A direção da 12ª Subseção da OAB disse que Santana foi vítima de arbítrio e abuso e realizou sessão de desagravo público ao advogado

O TJE reconheceu que Sérgio Santana não teve participação nos supostos crimes investigados pelo Ministério Público

Na manhã desta quarta-feira (31) a diretoria da 12ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Redenção realizou no auditório da entidade uma sessão de desagravo público ao advogado ex-presidente da ordem em Redenção, Sérgio Luiz Santana. Segundo o atual presidente da 12ª subseção, o advogado Marcelo Mendanha, o desagravo público é para a restauração da dignidade do advogado vítima de arbítrio ou abuso por consequência de sua atuação profissional.

A direção da OAB defendeu o exercício da profissão do Advogado

Dezenas de advogados compareceram à sessão aberta. O fato contestado pela OAB aconteceu no dia 6 de novembro de 2017 quando o advogado Sérgio Santana, ex-procurador do município de Redenção foi preso em uma operação que investiga supostas fraudes em licitações da prefeitura de Redenção. “O advogado Sérgio foi injustiçado, sendo preso somente por ter dado parecer jurídico sobre a legalidade no início de uma licitação, onde ainda não se sabia quem ia vencer, ele estava apenas exercendo atos típicos da advocacia”, explicou o presidente da OAB, Marcelo Mendanha.
Após ficar custodiado no quartel da Polícia Militar por seis dias, o advogado foi colocado em liberdade e no dia 22 de maio último, o colegiado do Tribunal de Justiça do Estado julgou o mérito de um habeas corpus decidindo pelo trancamento da ação penal contra Sérgio Santana, por não haver elementos probatórios mínimos contra o mesmo.
Durante sua fala, o advogado apenas lembrou que está há 42 anos atuando na defesa do direito, agradeceu a Deus pela força de enfrentar os desafios e destacou o apoio recebido pela OAB e de amigos. “Eu continuo acreditando na justiça”, concluiu. (Lourivan Gomes/redação)

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar