AcontecimentosAtualidades

REDENÇÃO: Servidores do poder judiciário em greve por tempo indeterminado

No Fórum de Redenção, 70% dos cerca de 55 servidores que trabalham no local, aderiram à paralisação

Servidores do Poder Judiciário Paraense iniciaram, na última terça-feira (20), greve por tempo indeterminado. A paralisação foi aprovada em assembleia realizada no dia 8 de agosto, pelo Sindicato dos Funcionários do Judiciário do Estado do Pará (Sindju), que representa todos os servidores que trabalham no Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), exceto os oficiais de Justiça.
O Sindicato decidiu manter funcionando somente 30% dos atendimentos, conforme determina a lei, que são as questões essenciais, referentes à vida, segurança e saúde, que têm caráter de urgência. O que não se enquadrar, não será atendido, como atendimento a advogados de outras matérias, levantamento de alvarás, realização de audiências que não são de urgência, cumprimento de decisões ou despachos de processos que também não sejam urgentes.
No Fórum de Redenção, 70% dos cerca de 55 servidores que trabalham no local, aderiram à paralisação por tempo indeterminado. O Sindicato acredita que entre 25% e 30% dos 4.500 servidores do órgão irão aderir à greve.

José Orlando de Sousa, auxiliar judiciário

REIVINDICAÇÕES: Segundo o auxiliar judiciário José Orlando de Sousa, a categoria tem uma pauta extensa de reivindicações, mas o principal motivo para a paralisação é a falta de reposição inflacionária das datas-bases de 2016 e 2019. “Em 21 de março o sindicato encaminhou duas pautas de reivindicações ao presidente do Tribunal de Justiça, uma econômica, que seria reajuste salarial dos servidores e outra pedindo melhorias nas condições de trabalho dos servidores a fim de prestar um melhor serviço à sociedade”, disse.
O Sindicato também reclama do fato de não conseguir chegar a um acordo, pelo diálogo, com a atual administração do Tribunal; das reformas de fórum sem suspensão de expediente, obrigando os servidores a trabalharem em locais insalubres; e pedem mais segurança nos fóruns. Entre outros pontos, a pauta de reivindicações inclui, ainda, recuperação das perdas salariais e reajuste de auxílio-alimentação 2019; auxílio-transporte a todos os servidores; equiparação entre as tabelas de progressão de todas as carreiras; risco de vida para as equipes técnicas; concurso de remoção anual; implantação de política de combate aos assédios moral e sexual e a discriminações em geral.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar