Xinguara

XINGUARA: Policias Civis acusados de cobrança ilegal de fiança são afastados do cargo

Policiais obrigam a vítima a pagar R$ 3 mil para ser liberado da delegacia.

A Justiça acolheu o pedido cautelar do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e afastou das funções policiais civis da Delegacia de Xinguara. Eles são acusados de cobrança ilegal de fiança dentro do prédio da delegacia.

O caso ocorreu em 2017, a vítima cujo nome é Jardeson de Lima Morais, relatou ter sido obrigado a pagar 3 mil reais para ser liberado da delegacia. Na época, Jardeson foi acusado de ter comprado um celular supostamente roubado. Também é acusado de participação na extorsão uma quarta pessoa, gerente de uma transportadora e conhecido da vítima.

O MP requereu na justiça medidas cautelar a fim de resguardar o andamento do processo. O juiz da Vara Criminal de Xinguara recebeu a denúncia, deferindo completamente as medidas pleiteadas, afastando os denunciados dos cargos, proibindo qualquer aproximação das vítimas e testemunhas e suspendendo seus portes de arma.

Os denunciados pelo MP são os policiais Edson Campos Pojo, Silvio André Pereira Dourado e Henry Pedro Lorenz Neto. Eles tiveram a ajuda de Marcones Vieira de Sena, gerente de uma transportadora local, também denunciado.

Ao receber as informações, o MP, por meio do promotor de Justiça Alexandre Moura Costa, instaurou procedimento para investigar os fatos. As investigações constataram a prática de delitos de extorsão e corrupção passiva por parte dos acusados.

Durante as investigações o MP requisitou documentos, colheu depoimentos de vítimas, testemunhas e procedeu com reconhecimento de pessoas. As diligências permitiram delimitar a autoria e materialidade do delito, suficientes para propositura de denúncia e pedido de medidas cautelares em desfavor dos acusados. A denúncia foi assinada pelos promotores Alexandre Moura, André Cavalcante, Leonardo Caldas e Luiz Souza requerendo também as medidas cautelares.

 

Texto: Ascom MPPA, com informações da Promotoria.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar