Curionópolis

Curionópolis: Adonei tem nova derrota na Justiça e continuará afastado

Afastado do comando da Prefeitura de Curionópolis por ordem da Justiça, desde 16 de março, o prefeito Adonei Aguiar teve nova derrota, desta vez no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O ministro Sebastião Reis Júnior negou liminar em habeas corpus pedido pela defesa de Adonei, e mandou que ele cumpra o período de afastamento determinado por unanimidade pelos desembargadores do Tribunal de Justiça do Pará. O prefeito afastado é acusado dos crimes fraude em licitação e desvio de dinheiro público, defendo ficar 180 dias fora do poder.

A advogada Anete Martins havia entrado com o pedido de liminar para a volta de Adonei ao cargo no dia 23 de março, e nesta quarta-feira (25) o ministro Sebastião Reis Júnior já decidiu, negando a concessão desse efeito.

O até então presidente da Câmara Municipal, Raimundo Nonato Holanda, o Nonato Maranhense, primeiro na linha de sucessão, foi empossado como prefeito interino no último dia 18. No seu lugar, à frente do Poder Legislativo, ficou o primeiro secretário da Casa, o vereador Paulo Higino (PSDB).

O município não tem vice-prefeito, uma vez que a pessoa eleita para a função, a empresária Quelia Regina Pereira Rosa (SD) renunciou ainda no primeiro ano da gestão, em 26 de julho de 2017, por carta enviada à Câmara, na qual não esclarecia os motivos. Sua atitude foi logo após o primeiro retorno de Adonei ao poder, depois de afastamento por ordem judicial.

(com informações de Correio Carajás)

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar